Eu e a pilosidade facial que escolho ou não deixar crescer.
12.5.09

Há quem deixe crescer a barba porque não tem paciência para fazer a barba todos os dias. Mas a verdade é que deixar crescer a barba também é complicado. Especialmente ao início. A comichão é a pior inimiga da barba. O calor vem logo a seguir. Um dia, contudo, tudo se resolve. Dá-se o momento mágico em que isso deixa de importar. Depois de algumas semanas com um protótipo de barba e depois de muita comichão, a barba consolida-se. Fica uma barba a sério. Algo que impõe respeito. O que se faz a partir daí é da responsabilidade do dono dela. Mas que é um momento bonito, é.

Isto não quer dizer que, depois de consolidada a barba, a vida passe a ser perfeita. Ainda há muitos problemas. Os clássicos pêlos ruivos que crescem em barbas de qualquer cor, os pêlos brancos (que para mim não são problema nenhum e adorava ter mais), etc. Mas o pior é provavelmente o olhar de lado. A associação das barbas – e do islamismo – ao terrorismo é algo assustador. Quando esse preconceito existe, é geralmente em aeroportos. O que dificulta muito ir para outro país. Donde virá essa ideia? Osama bin Laden tem uma barba, mas Jesus Cristo também tinha. E lembrem-se sempre: Hitler tinha um bigode ridículo. Seria ele um terrorista? Terá passado ao lado de uma vida de terrorismo por não existirem nem bombas nem aviões nem autocarros no seu tempo? Será que é o medo de estar algo escondido debaixo daquele amontoado de pêlos? Será que os terroristas e as pessoas más com algo a esconder do mundo têm mais predisposição para deixar crescer a barba? Será que deixar crescer a barba faz com que as pessoas sejam terroristas ou más?

Nunca se saberá ao certo. Há pessoas más impecavelmente barbeadas, é fácil compreender isso. O mistério ficará para sempre. Até há sítios onde é mais respeitável ter a quase sempre hedionda combinação bigode+pêra – gente como o Simon Pegg, que também é o único homem do mundo que pode descolorar o cabelo e a barba, pode usá-la, por exemplo, mas não há muito mais gente na sua condição, claro, também há o Ricky Gervais, mas isso era uma personagem e isso era suposto fazê-lo parecer pior. É algo inexplicável. Num mundo perfeito essa combinação seria totalmente desencorajada, mas não é. Vá-se lá saber por quê.

 

link do postPor A minha barba, às 01:00  comentar

 
mais sobre mim
Maio 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13

17
18
22
23

25
26
30

31


arquivos
2009

blogs SAPO